Dança Oriental

60

minutos

Nível 0
Limite de Participantes
Professores

Por todo o Médio Oriente e Norte de África existe uma dança particular, realizada por mulheres, conhecida como uma das mais antigas do mundo e que ainda hoje persiste e se desenvolve. Existem inúmeras teorias, e algumas até contraditórias, sobre a origem da Dança Oriental. Determinadas pesquisas apontam para o local onde é hoje a Síria e o Líbano, muito embora tenha sido no Egipto onde esta dança mais se desenvolveu.

Dança Oriental é conhecida no Egipto por Raks El Shark, ou Raks Sharky que significa “Dança do Leste” ou “Dança Oriental”; na Turquia é chamada de Rakkase”;na Grécia é chamada de Chiftetelli, que também é um ritmo grego/turco. É uma das mais antigas expressões de movimentos dos povos árabes que se espalhou pelo mundo com a ajuda de viajantes, mercadores e nómadas, sofrendo alterações não só ao longo dos tempos mas também geograficamente ao atravessar diferentes culturas.

Associada a esta nova concepção da Dança Oriental está também a ideia dos benefícios físicos e terapêuticos que os movimentos da dança trazem para o organismo. Apesar deste facto, na realidade é o estatuto social da bailarina que define o estereótipo criado em torno desta dança.

Nas aulas serão abordadas diferentes expressões na Dança Oriental, conforme a sua geografia e contextos culturais, dando ênfase à sensibilidade e graciosidade feminina. Serão introduzidas as principais raízes de movimento inerentes a esta dança e será incentivada a compreensão de algumas características que nos permitem diferenciar estilos e géneros do vasto universo da dança oriental. Será igualmente abordado o uso de acessórios na dança como o véu, a espada, o bastão, sagats (crótalos), entre outros.